Comércio assisense está otimista com aquecimento das vendas neste Dia dos Pais

Comércio assisense está otimista com aquecimento das vendas neste Dia dos Pais
Da Antena Jovem

Comércio assisense está otimista com aquecimento das vendas neste Dia dos Pais (Foto: Reprodução)

Segundo a FecomercioSP, a queda notória da inflação e o ciclo de corte na taxa básica de juros motivaram o aumento da confiança do consumidor para este segundo semestre e, a ACIA – Associação Comercial e Industrial de Assis, está otimista com o aquecimento das vendas para este Dia dos Pais. As lojas terão horário de atendimento diferenciado nesta sexta-feira, dia 11 de agosto, das 9h até às 22 horas e no sábado, dia 12, véspera da data festiva, das 9h às 17h.

De acordo com a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV), realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) em parceria com a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP), o comércio varejista paulista faturou R$ 590,8 bilhões em 2016, resultado praticamente estável em relação ao ano anterior (R$ 590,5 bilhões).

Com este cenário, o varejo paulista eliminou pouco mais de 107 mil empregos com carteira assinada nos últimos dois anos. Contudo, o mercado de trabalho deve reagir em virtude da recuperação das vendas. Em abril deste ano, o setor criou 1.570 vagas no Estado e encerrou o mês com 2.054.084 trabalhadores formais, a maioria alocada nos segmentos de supermercados (31,4%), outras atividades (16,2%) e lojas de vestuário, tecidos e calçados (12,5%). Diante dessa recuperação, a FecomercioSP estima que o comércio paulista deva crescer 5% neste ano.

Para o presidente da ACIA, Nami Sabeh, fatores como o alto nível de desemprego e a instabilidade política vigente no país não ajudaram a diminuir de forma consistente o sentimento de insegurança observado entre os consumidores, o que impede a restauração do nível de consumo das famílias e acaba também resultando nessas flutuações recentes do indicador. “Mesmo assim, acreditamos que com a inflação sob controle juntamente com a queda dos juros, ampliam o poder de compra do consumidor e isso reflete no faturamento do comércio. Aliado a isso, também tivemos muitos recebendo as contas inativas do FGTS que trouxe um certo alivio para as famílias”, destaca.

Outra pesquisa realizada pela FecomercioSP, revela que o índice de confiança do empresário do comércio permanece estável pelo segundo mês seguido em julho após três altas consecutivas entre março e maio. O empresário do comércio parece ter iniciado o segundo semestre em compasso de espera, aguardando os desdobramentos da crise política que eclodiu em meados de maio. “Essa instabilidade política deixa o empresário em estado de alerta, mas mesmo diante deste cenário, continua firme, mantendo sempre a esperança de que as coisas melhorem daqui pra frente”, ressalta o presidente.

Compartilhe

Comente