Artesp adia início de cobrança do pedágio na SP-333 em Florínea e Echaporã

Artesp adia início de cobrança do pedágio na SP-333 em Florínea e Echaporã
Da Antena Jovem

Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) adiou o início da cobrança nas quatro novas praças de pedágio da Rodovia Dona Leonor Mendes de Barros (SP-333), na região de Marília (SP).

O serviço estava previsto para começar a partir da meia noite desta quinta-feira (20), porém, no final da noite de quarta-feira (19), a Secretaria de Transportes do Estado publicou um despacho no Diário Oficial anunciando a mudança da data.

De acordo com a secretaria, o serviço deve ter início apenas no dia 15 de outubro. Em nota, a concessionária informou que a cobrança não está sendo feita nas praças e que os veículos estão trafegando livremente.

São quatro novas praças de pedágio que passam a funcionar com a cobrança, e os valores são variados.

Confira a relação dos valores abaixo:

Pongaí (km 234)

  • Motocicleta: R$ 3,80
  • Automóveis e utilitários: R$ 7,50
  • Veículos com semirreboque: R$ 11,30
  • Veículos com reboque: R$ 15

Marília (km 315)

  • Motocicleta: R$ 3,60
  • Automóveis e utilitários: R$ 7,30
  • Veículos com semirreboque: R$ 10,90
  • Veículos com reboque: R$ 14,50

Echaporã (km 354)

  • Motocicleta: R$ 2,70
  • Automóveis e utilitários: R$ 5,30
  • Veículos com semirreboque: R$ 8
  • Veículos com reboque: R$ 10,70

Florínea (km 447)

  • Motocicleta: R$ 3,90
  • Automóveis e utilitários: R$ 7,90
  • Veículos com semirreboque: R$ 11,80
  • Veículos com reboque: R$ 15,70

Polêmica

A cobrança de pedágio no km 315 da rodovia, em Marília (SP), é alvo de uma ação do Ministério Público Federal e foi liberada, por meio de liminar expedida pelo Tribunal Regional Federal, em julho deste ano.

A Entrevias ganhou a concessão para fazer obras de melhoria na SP-333 e construiu a praça de pedágio. No entanto, em fevereiro deste ano, o MPF de Marília ajuizou uma ação pedindo que a Justiça Federal suspendesse imediatamente a construção.

De acordo com o MPF, com a construção do pedágio, os moradores de imóveis que ficam em regiões ao redor da cidade teriam que pagar uma tarifa cheia para ir até Marília mesmo percorrendo pequenas distâncias.

Além disso, o trecho em questão recebe os motoristas que trafegam pela BR-153. Para seguir por esta rodovia os veículos precisam percorrer obrigatoriamente um trecho de cerca de 25 quilômetros por rodovias estaduais, como é o caso da SP-333.

Compartilhe

Comente